terça-feira, 22 de outubro de 2013

Lidando de forma correta com o dinheiro









Se o dinheiro não é dominado como servo, transforma-se num terrível tirano para quem o possui.

Advertência contra a fiança. Salomão nos chama a atenção para a situação embaraçosa de nos empenhar como fiador em favor de estranhos. Com um aperto de mãos assumia-se a responsabilidade sobre dívida de terceiros ou por outra obrigação semelhante. Em Provérbios 6.1-2; 11.15; 17.18; e 22.26-27, ele firma que tal acordo não é sábio, por ser uma questão que ultrapassa o controle do fiador, é como aceitar entrar conscientemente dentro de uma armadilha feita pela pessoa afiançada, permitir que ela controle sua vida, é correr o risco de viver a mais mais vergonhosa indigência.

No livro de Gênesis (43.9; 44.32-33) encontramos a triste experiência de Judá, que ofereceu-se em garantia pela devolução em segurança de seu irmão Benjamim ao seu pai Jacó. Quando isso parecia impossível acontecer, teve que se apresentar a José como seu escravo.

Advertência contra a usura. Provérbios 22.8. Emprestar dinheiro a quem precisa cobrando juros altos é semear a injustiça e preparar o próprios futuro para colher muitos males. Tal atitude é uma transgressão da lei divina, que provoca punições de tristeza e dissolução (Oséias  8.7; Gálatas 6.7-9).

Advertência contra o tolo. Provérbios 17.16. Não é possível compensar a falta de sabedoria com a posse de dinheiro. De nada serve o dinheiro na mão do tolo já que ele não se interessa em obter a sabedoria. Isto é, não pretende buscar para si o conhecimento ideal, coisas proveitosas segundo a vontade de Deus.

Advertência acerca do crédito. Provérbios 22.26-27.

Buscando virtudes. Provérbios 23.23.

Buscando a suficiência em Cristo. Filipenses 4.19.

Em fase de conclusão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pesquisar este blog

AUMENTE A FONTE

A+ a-

Seguidores

Quem sou eu

Minha foto
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brazil
Teólogo Pesquisador